As confissões de Josh Howard

Abril 30, 2008

J. Howard

Pelo segundo ano consecutivo, os Dallas Mavericks são eliminados na primeira ronda dos Playoff. Pelo segundo ano consecutivo, uma das suas super-estrelas não assume o protagonismo e passa ao lado dos jogos: o ano passado foi Dirk Nowitzki, este ano foi Josh Howard – as suas médias passaram de 19,9 pontos por jogo na Fase Regular para 12.6 pontos por jogo nos Playoff.

Aliás, pelos sinais que Howard foi dando ao longo desta eliminatória, diria que o extremo da equipa de Mark Cuban estava cheio de vontade de entrar de férias! Quem sabe as saudades estivessem a apertar…


Anadia com mais encanto na despedida

Abril 30, 2008

Emocionante! Assim se pode descrever a Final da Liga Feminina disputada este domingo em Anadia que opôs as equipas do Algés e do Olivais Freitas & Sobral.

Desde o início do jogo que o Olivais Freitas & Sobral – orientado por José Araújo – se colocou em vantagem no marcador, no entanto nunca conseguiu amealhar uma vantagem considerável já que a equipa lisboeta nunca baixou os braços – mesmo quando ficou sem Joana Fogaça – e tentou sempre anular as vantagens que as de Coimbra iam conquistando. Tal como era previsto, o duelo entre Pauline Nsimbo e Lakethia Hampton dominava as atenções nas zonas próximas do cesto.

Olivais vs AlgésO equilíbrio no jogo continuou a ser a nota dominante até que no quarto período a equipa do Olivais Freitas & Sobral conseguiu, fruto de uma boa defesa ganhar uma vantagem na casa dos 10 pontos. Se alguém pensou que nesta altura o vencedor já estaria definido, enganou-se redondamente, já que a equipa orientada por Carlos Barroca recorreu a uma defesa pressionante a campo inteiro e a 20 segundos do fim já só perdia por 3 pontos de diferença e a norte-americana do Algés Maxann Reese tinha direito a 3 lances-livres.

Marcou o primeiro. Marcou o segundo….Falhou o terceiro e o ressalto foi ganho por Nsimbo, a forte congolesa do Olivais. Após o ressalto, a jogadora interior do Olivais ainda sofreu falta, tendo da linha de lance-livre convertido os dois lançamentos, deixando o Olivais na frente por 3 pontos de diferença que se mantiveram até final do encontro, ficando o resultado em 65-62!

Olivais02

Parabéns ao Olivais Freitas & Sobral pelo título conquistado, e uma palavra de apreço para a equipa do Algés que apesar de não ter conquistado nenhum título esta época disputou as Finais dos dois momentos altos da temporada – Taça de Portugal e Final da Liga.


Proliga – os 8 mais fortes

Abril 29, 2008

Tal como nos restantes campeonatos, também na Proliga se iniciaram os Playoff! Os principais candidatos garantiram o apuramento nos primeiros lugares, e asseguraram assim a vantagem de jogar em casa na primeira ronda, tentando evitar algumas surpresas. Assim, Benfica Vitória M. Couto Alves, Queluz Sintra Património Mundial e Illiabum desde cedo se assumiram como candidatos aos primeiros lugares: quer pelo investimento realizado, quer pela qualidade dos seus jogadores e pelas soluções ofensivas e defensivas que foram apresentando ao longo da época. Damos agora uma espreitadela aos jogos desta primeira ronda, onde já tivemos uma pequena surpresa.

Benfica vs Sampaense Tecidos Coimbra

SLB

Desde o início se percebeu que o Benfica era o principal candidato à vitória já que mantinha a maioria dos jogadores da época anterior com muita experiência acumulada em campeonatos mais competitivos. E o Benfica foi confirmando o seu poderio ao longo do campeonato – única derrota tinha sido em casa com o Illiabum – até que uma onda de lesões atingiu a equipa lisboeta deixando fora de combate quatro jogadores habitualmente titulares: Minhava, Tavares, Mimms e Watkins (este com um grave problema de saúde). No entanto, Tavares e Mimms já estão recuperados ou praticamente recuperados e Minhava para lá caminha e por isso o possível enfraquecimento do Benfica parece posto de lado e, pelo menos na primeira eliminatória, são favoritos perante um Sampaense longe da qualidade apresentada em anos anteriores, e que com a saída de João Rosado perde uma importante peça no seu esquema. No entanto, a equipa agora orientada por Francisco Gradeço não quererá entregar de mão beijada a vitória e tudo fará para contrariar o favoritismo do Benfica.

No primeiro jogo o Benfica confirmou o seu favoritismo e foi vencer a S. Paio de Gramaços por 62-74.

Vitória M. Couto Alves vs Esgueira OLI

Vitoria

Pelo terceiro ano consecutivo estas duas equipas voltam a encontrar-se nos Playoff da Proliga! Mas ao contrário das duas épocas anteriores em que se defrontaram nas Meias-finais e que ambas as equipas dividiam o favoritismo, este ano encontram-se logo na primeira ronda e a equipa de Guimarães é claramente favorita. Actual campeão em título, vencedor da Taça de Portugal, o Vitória M. Couto Alves não é apenas favorito a passar esta eliminatória, como também a vencer o campeonato! O treinador Fernando Sá construiu uma verdadeira Equipa – o colectivo deste Vitória é muito mais do que a soma dos seus valores individuais – que defende muito bem, conciliando agressividade e inteligência, e utilizando diferentes soluções sempre com grande eficácia, que tem bons lançadores e bons jogadores interiores – de entre os quais se destaca Tommie Eddie, apontado por alguns como o melhor norte-americano a jogar em Portugal. Quanto ao Esgueira OLI, é a grande surpresa (pela positiva) da competição! Se no início da temporada alguém dissesse que a equipa aveirense, iria terminar a Fase Regular em 7º lugar, poucos acreditariam: equipa jovem e composta maioritariamente por jogadores formados no clube – além dos jogadores também o treinador Pedro Costa encaixa nestas características – e com um orçamento consideravelmente inferior ao dos seus adversários. No entanto, alcançaram os Playoff por mérito próprio e agora irão tentar dificultar ao máximo a vida ao Vitória.

No primeiro jogo, o Esgueira OLI aproveitou o factor casa e causou a grande surpresa desta jornada vencendo os vimaranenses por 80-72. O Vitória M. Couto Alves vê-se agora obrigado a vencer os dois jogos do próximo fim-de-semana, mas jogando perante o seu público e por toda a sua qualidade continua a ser favorito.

Queluz Sintra Património Mundial vs Associação Académica de Coimbra

O Queluz Sintra Património Mundial foi a equipa que a par do Benfica, transitou da Liga Uzo para a Proliga, no entanto o seu plantel sofreu consideráveis mudanças, comparativamente àquele que competia no campeonato profissional. O jovem treinador André Martins continua a comandar a equipa da Linha de Sintra, e reuniu um grupo heterogéneo composto por jogadores portugueses ainda à procura da sua afirmação, por jovens promissores formados nas escolas do clube e com uma dupla de norte-americanos muito interessante de entre os quais se destaca Bryan Foss. A agressividade, intensidade e alegria com que jogam cedo se tornou na imagem de marca desta equipa que sempre andou entre os lugares cimeiros da classificação. A Académica demorou a aquecer e na primeira volta esteve longe de demonstrar o seu real valor perdendo alguns jogos de forma inesperada, mas desde que teve o seu núcleo principal de portugueses (Fernando Sousa, Bruno Costa, Alexandre Gama e Hugo Loureiro) prontos para jogar as vitórias começaram a surgir e a equipa de Coimbra foi subindo na tabela até chegar ao 6º lugar com que terminou a Fase Regular. Agora o objectivo é melhorar a prestação da época passada em que perderam na primeira ronda.

No jogo disputado em Coimbra, o Queluz Sintra Património Mundial venceu por 59-61 e a vida da Académica está agora muito mais complicada, pois a jogar em casa a equipa de Sintra dificilmente deixará escapar a oportunidade de avançar para as Meias-finais.

Illiabum vs Física BES Leasing

Esta será, muito provavelmente, a eliminatória mais equilibrada – quanto mais não seja porque se trata das equipas que terminaram em 4º e 5º lugar, respectivamente. A equipa do Illiabum desde cedo se assumiu como candidata aos primeiros lugares e os reforços que chegaram a Ílhavo – Pedro Silva (Sampaense), Daniel Félix e o treinador Carlos Gouveia (Esgueira) e Dinis Amorim (Clube dos Galitos) – indicavam claramente as pretensões do clube! E inicialmente o Illiabum deu provas da sua qualidade, sendo a primeira equipa a vencer o Benfica. No entanto, uma série de lesões dificultou a caminhada da equipa e foram surgindo algumas derrotas. Pelo meio, ainda dispensaram o norte-americano Cheeks (acabou na equipa profissional da Figueira da Foz) e foram buscar o reforço Uter. Sem problemas de lesões, este Illiabum era candidato a campeão, mas com os problemas que foram surgindo, a tarefa será mais complicada. A equipa da Física com a sua forma de jogar rápida e, por vezes, pouco organizada foi conseguindo resultados interessantes e que nunca puseram em causa o lugar nos 8 primeiros. É uma equipa com várias soluções, com dois jogadores exteriores (Monplaisir e Viana) que ganham muitos ressaltos e que intimidam bastante nas áreas próximas do cesto, e com jogadores interiores sempre prontos a acelerar o ritmo de jogo (Barroca e Craig), mas que por vezes mostra uma estranha tendência para perder jogos nos últimos minutos depois de ter tido a seu favor grandes vantagens pontuais.

Em Torres Vedras, a Física foi mais forte, e a pressão está agora do lado do Illiabum que se escorregar no jogo de Sábado termina a época. Mas com o apoio do apaixonado público ilhavense, o Illiabum tentará comprovar o porquê de ser apontado como um dos candidatos ao título.


Alterações às regras

Abril 28, 2008

FIBAA FIBA aprovou algumas alterações ao regulamento existente, no sentido de tentar aproximar as regras existentes em todas as competições de basquetebol, tentando diminuir as diferenças que se verificam entre alguns campeonatos. Assim, o objectivo é que no futuro as regras sejam iguais para todos os campeonatos. Algumas das alterações entram já em vigor após as Olimpíadas de Pequim, enquanto que outras apenas vigorarão em 2010 (para as competições mais importantes da FIBA como Jogos Olímpicos e Campeonatos do Mundo e Continentais), enquanto que para as restantes competições nacionais e internacionais essas mesmas regras apenas se aplicarão em 2012.

Algumas alterações para Outubro de 2008:

– Jogadores não podem usar t-shirts por baixo do equipamento oficial;

– É legal se um jogador cair no chão e deslizar com posse de bola;

– Se um defensor provocar contacto lateral ou por trás na tentativa de parar um contra-ataque e não houver mais nenhum defensor entre o atacante e o cesto, será considerada falta anti-desportiva;

– Será falta técnica a movimentação excessiva dos cotovelos, mesmo que não haja contacto;

Algumas alterações para 2010/2012

Novo campo

– A àrea-restritiva passará a ser um rectângulo;

– A linha dos 3 pontos passará a estar a 6,75m de distância do cesto (lá vamos ter de mudar o nome do nosso blog…);

– Serão desenhadas duas pequenas linhas fora de campo, na linha lateral oposta aos bancos de suplentes e mesa de jogo, a 8,325m da linha final (ou seja, equivalente ao topo da linha de 3 pontos). Quando uma equipa que estiver com posse de bola pedir desconto de tempo nos dois últimos minutos de jogo, irá colocar a ‘bola em jogo’ nessa mesma linha desenhada fora de campo, na sua respectiva zona ofensiva, ao contrário do que acontece actualmente em que a bola é reposta na linha do meio-campo.

– Será desenhado, por baixo do aro, um semi-círculo com 1,25m de raio. As cargas ofensivas existentes dentro dessa zona não serão consideradas como faltas atacantes.

– A regra dos 24 segundos de tempo de ataque também irá sofrer alterações. Se a reposição de bola for efectuada no meio-campo defensivo, a equipa atacante terá novamente 24 segundos de ataque à sua disposição. Se a reposição for feita no meio-campo ofensivo e faltarem mais de 14 segundos para acabar o ataque, os 24 segundos não serão respostos, mantendo-se o tempo que falta. Se a reposição for feita no meio-campo ofensivo e quando o jogo for interrompido faltarem menos de 13 segundos para acabar o tempo de ataque, o relógio dos 24 segundos deverá voltar aos 14 segundos, sendo esse o tempo que a equipa terá para atacar.

Para ler o comunicado na íntegra, clique aqui.


A vez das senhoras

Abril 25, 2008

Final4Numa Fase Final que deverá ser marcada pelo equilíbrio entre as quatro equipas participantes os jogos serão decididos por pequenos detalhes, momentos de inspiração ou pela capacidade de saber lidar com momentos de pressão. Não existindo o factor casa a favor de nenhuma das equipas, já referimos que a proximidade geográfica das equipas do Gesfunny Vagos e do Olivais Freitas & Sobral poderá significar um maior número de adeptos a apoiar estes clubes em Anadia.

Algés vs Gesfunny Vagos

Na primeira Meia-final temos o reencontro entre as equipas que marcaram presença na Final da Taça de Portugal – competição que acabou por ser vencida pela equipa Gesfunny Vagos. O equilíbrio entre as duas formações deverá ser a nota dominante, tal como aconteceu ao longo da Fase Regular na qual cada equipa somou uma vitória nos jogos em que se defrontaram. Será um jogo em que as atenções estarão viradas para as jogadores interiores, e nesse aspecto o Gesfunny Vagos poderá ter alguma vantagem já que Fernanda Belling, Milene Machado e Tatiana Yourtaeva permitem a Nuno Ferreira uma maior e melhor utilização do jogo interior. Por outro lado, o Algés irá apostar no poderio físico da sua poste Lakethia Hampton para contrariar o habitual jogo interior da equipa de Vagos. O Algés poderá ter alguma vantagem no jogo exterior no qual a internacional Joana Fogaça e a versátil norte-americana Maxann Reese poderão causar desiquilíbrios.

Olivais Freitas & Sobral vs ESSA Tley

No jogo que opõe o actual campeã nacional – ESSA Tley – ao vencedor da Fase Regular – Olivais Freitas & Sobral – também é de esperar muito equilíbrio ao longo dos 40 minutos de jogo. A equipa de Coimbra foi bastante consistente ao longo da Fase Regular e sempre mostrou ser uma equipa capaz de dinamizar os seus pontos fortes: seja no jogo exterior comandado por Ana Fonseca, seja o jogo interior no qual a eficiente Pauline Nsimbo costuma contar com a preciosa colaboração de Ana Teixeira. Além disso, a norte-americana Aja Parham acrescenta qualidade em qualquer das posições em que jogue. Do lado da equipa do Barreiro, as duas norte-americanas Carlyshia Hurdle e Lindsay Brown impõe a sua qualidade nas zonas próximas do cesto – foram as jogadoras com mais ressaltos ofensivos da Fase Regular – enquanto que a jovem Larisse Lima comanda todo o jogo ofensivo da equipa. Talvez pela maior experiência das suas jogaras, e pela regularidade apresentada ao longo da época a equipa do Olivais Freitas & Sobral tenha ligeiro favoritismo para esta segunda Meia-final.


O parente pobre?

Abril 25, 2008

Liga FemininaEste fim-de-semana disputa-se em Anadia a Final4 da Liga Feminina, que servirá para apurar o novo Campeão Nacional. No entanto, esta Fase Final não começou da melhor forma, já que tem gerado discórdia junto de vários intervenientes: retira-se a vantagem de jogar em casa às equipas melhor classificadas, faz-se sorteio para definir os jogos das Meias-finais não dando importância à classificação das equipas na Fase Regular.

A juntar a estas mudanças, continua a fraca ou inexistente capacidade de divulgação e promoção da Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB)! Se já se critíca essa grande lacuna quando falamos do basquetebol masculino, quando se trata do basquetebol feminino essa dificuldade é ainda mais notória. Correndo o risco de dramatizar em excesso, diria que a divulgação desta Fase Final foi quase nula, e não é assim que a modalidade cresce! Também é de estranhar que a FPB não consiga sensibilizar as televisões para a transmissão do momento alto da Liga Feminina – nem que fosse apenas a Final! Para servir de ponto de comparação relembramos que recentemente deu num dos canais da SportTv a Final da Taça de Portugal de voleibol feminino!

A FPB continua a demonstrar uma fraca apetência para a organização das suas principais provas e é cada vez mais evidente a incapacidade de definir uma estratégia de divulgação apropriada à modalidade e ao crescimento da mesma. Por isso fica a pergunta: porque não criar uma Comissão Organizadora, integrada na estrutura da FPB, responsável por toda a organização e promoção da Liga Feminina?


Benny sempre ao ataque

Abril 24, 2008

Benny the BullBenny The Bull continua em grande forma! Depois do episódio das t-shirts ‘gentilmente cedidas’ a Kevin Garnett e James Posey a mascote dos Chicago Bulls voltou à carga dando inicio a uma nova forma de entretenimento: além de entreter os adeptos no United Center tem a gentileza de nos animar fora do pavilhão com as suas peripécias!

Será que além de um novo treinador para a próxima época, os de Chicago também vão procurar uma nova mascote?