Expectativas sobem, expectativas descem

No passado Sábado assisti às Meias-Finais da Taça Vitor Hugo. Em Vagos reuniram-se 4 das melhores equipas do basquetebol feminino em Portugal, faltando ‘à festa’ a equipa que nas últimas épocas tem dominado as competições mais importantes de Seniores Femininos – o Olivais. Marcaram presença a equipa da casa, ESSA, Boa Viagem e CAB.

Gostei do primeiro jogo. Bom ritmo, bons desempenhos individuais de algumas jogadoras, jogo disputado a alguma velocidade – foi um jogo interessante de se assistir, no qual os desempenhos de Carla Freitas (grande jogo da madeirense, não só a lançar mas também nas leituras acertadas que teve na grande maioria dos lances), Candice Champion, Ana Sousa e Chevon Keith se destacaram das demais jogadoras. Tive vontade de assistir a mais jogos da Liga Feminina.

Fiquei um pouco mais no pavilhão para ver o jogo seguinte entre Vagos e ESSA. Depois do jogo anterior as expectativas para a segunda Meia-Final tinham subido um pouco – também apoiadas pela qualidade individual existente na equipa do Vagos, e pela juventude e forma de jogar da equipa do Barreiro – e esperava outro jogo de boa qualidade.

Assisti apenas à primeira parte, pelo que a minha opinião se restringe apenas a esses 20 minutos de jogo. A segunda parte pode ter sido completamente diferente, mas apenas posso falar do que vi. Gostei da equipa de Nuno Manaia! Gostei das transições ofensivas rápidas, dos pontos marcados enquanto as jogadoras do Vagos festejavam. Gostei da agressividade defensiva das jogadoras da Margem Sul, e da forma como disputaram o jogo contra uma equipa com mais e melhores soluções individuais. Jogavam a correr, tentavam tirar a monotonia que tantas vezes caracteriza o basquetebol português. Monotonia essa que do outro lado ia dominando.

Muito jogo a meio-campo, pouca velocidade nas transições ofensivas e defensivas, enquanto que nas tarefas defensivas permitiam vários lançamentos sem oposição às jogadoras do ESSA. Não gostei do que vi da equipa do Vagos.

Será provavelmente a equipa com mais soluções individuais de qualidade na Liga Feminina, mas das quatro equipas presentes na Final Four deste Torneio de início de temporada, o Vagos foi a equipa de que menos gostei. Acabou por ganhar a competição, muito por ‘culpa’ do que já referi relativamente às soluções no plantel. Mas a equipa vaguense está muito longe da qualidade de jogo condizente com os elementos que compõe o grupo de jogadoras.

One Response to Expectativas sobem, expectativas descem

  1. João diz:

    Ainda estamos no início da época é normal que as equipas, mesmo as mais apetrechadas, que estejam em fase de assimilação de processos, e vão crescer ao longo da época.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: