Sair da escola e ir para casa

No último dia de 2009, como habitualmente, leio no jornal A Bola a coluna de opinião de Vasconcelos Raposo. O tema em questão merece a minha especial atenção, por ser algo com o qual concordo plenamente e que em conversas de amigos já tinha abordado.

Em destaque surge a frase ‘O grande inimigo da preparação desportiva da nossa juventude é o horário escolar’. Não sei se é o grande inimigo, pelo menos no desporto a que estou directamente ligado certamente que não é a única barreira, mas concordo que é um dos grandes obstáculos à prática desportiva em Portugal.

Vasconcelos Raposo referencia os trabalhos publicados em diferentes países que explicam como algumas nações alcançam grandes resultados nos Jogos Olímpicos. E avança ‘É bom ter lido, em todos eles, que a ausência de uma política desportiva para a juventude, por parte dos governos, explica o fracasso no alto rendimento. Ao longo de muito tempo temos vindo a denunciar a incapacidade de sucessivos governos para definirem uma política virada para o desporto juvenil. Pensa-se no imediato. O alto rendimento é tratado numa visão de quatro anos. (…) Nos dias de hoje sabe-se que a formação dos atletas em qualquer modalidade, para chegarem ao patamar da elite desportiva, demora 10 a 12 anos. Caminho longo que de ver ser estruturado e bem coordenado. Exige competências a diferentes níveis.

E eis que após algumas linhas, Vasconcelos Raposo chega ao tema que mais me interessou no texto ‘O grande inimigo da preparação desportiva da nossa juventude é o horário escolar. Sempre o foi. Agora estão piores pois estão a fazer com que muitos abandonem o desporto. Tem sido feita alguma coisa? O primeiro passo tem de passar por solucionar os constrangimentos que a escola está a criar aos jovens. Para isso é preciso um plano que integre todas as variáveis que determinam a participação dos jovens em programas de preparação direccionados a longo prazo.

Será que alguém com poderes nesta área terá lido a coluna escrita por Vasconcelos Raposo no jornal A Bola? Gostava que sim, e que isso mudasse algo nesta nossa realidade.

2 Responses to Sair da escola e ir para casa

  1. Cosaje diz:

    Eu também gostava, mas duvido.
    O desporto escolar desde o 25 de Abril deixou de existir.
    Eu sou do tempo de sábados com manhãs desportivas, campeonatos inter-turmas e inter-escolas etc….
    Depois queixam-se que a nossa juventude está obesa…
    Bom post.

  2. Paulo Sousa diz:

    O grande inimigo do desporto, da saúde e da educação são os horários escolares.
    Não só os horários tão pesados e sobre-carregados, além da hora de saída tardia e sem falar nesta nova politica de acabar com os “furos” que tanto jeito davam no meu tempo para ir fazer uns joguitos.

    Mas acham que eles realmente querem saber disso? Eles querem é números bonitos… Qualquer dia fecham os miúdos 12h na escola a ver se os resultados melhoram, mas isto tem uma causa simples o nosso sistema educativo é delineado por pessoas que nunca lá trabalharam!

    Além disso, faltam espaços para a pratica de desporto e alguns espaços com condições são fechados ao publico porque há medo que sejam estragados……

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: