2010 – o que aí vem

Dezembro 30, 2009

2 – Vem aí a NBA TV na ZON TV CABO

Na posição 32, para pacotes específicos da oferta da empresa, a NBA TV surgirá assim em Portugal, nos primeiros dias de Janeiro. NBA , WNBA , NBA D-League entre muitas ofertas de produtos relacionados com a liga americana, como conferências de imprensa, treinos, etc…

Anúncios

Monarquia chega ao fim

Novembro 21, 2009

Ao que parece, as Sacramento Monarchs chegaram aos seus últimos dias, e já nem irão competir na próxima temporada. Segundo consta, os proprietários da equipa, os irmãos Maloof, preferem apostar somente na equipa masculina de Sac-Town: os Sacramento Kings.

Ticha Penicheiro poderá continuar a formar equipa com as suas colegas, mas noutra cidade que não Sacramento. A base da Figueira da Foz também poderá dar outro rumo à sua carreira, procurando uma nova equipa para jogar.


Lisa Leslie: o fim de uma carreira de glória

Setembro 30, 2009

Terminou a carreira de um dos maiores ícones do basquetebol feminino! Aos 37 anos de idade, Lisa Leslie abandonou as competições oficiais de basquetebol, deixando para trás um legado ao alcance de poucos atletas.

A sua influência no jogo vai para além dos 2 títulos de Campeã da WNBA, ou dos 3 troféus de MVP que conquistou na mesma Liga. Lisa Leslie foi uma das grandes referências da WNBA durante os 11 anos em que competiu ao serviço das Los Angeles Sparks, ajudando a equipa a conseguir os seus dois primeiros, e até agora únicos, títulos de campeãs.

Estando nas Los Angeles Sparks desde a primeira temporada oficial da WNBA, em 1997, Lisa Leslie tornou-se numa das mais reconhecidas atletas no que ao desporto feminino diz respeito. Para isso muito contribuíram as 4 medalhas de Ouro Olímpicas que a jogadora norte-americana, nascida na Califórnia, conquistou ao longo da sua carreira – Leslie tornou-se na primeira atleta a conseguir conquistar 4 medalhas de Ouro consecutivas, em modalidades colectivas nos Jogos Olímpicos. Será que mais alguma atleta conseguirá repetir este feito?

O facto de ter sido a primeira atleta a conseguir na mesma época os títulos de MVP da Fase Regular, All-Star Game e ainda das Finais da WNBA também contribuíram para o sucesso e para o crescente respeito que Leslie foi conquistando no desporto feminino. Além disso, há ainda o momento inolvidável, considerado pelos adeptos da WNBA como o ‘Melhor Momento’ da primeira década da referida competição: quando num contra-ataque frente à equipa de Miami, Lisa Leslie subiu bem alto, protagonizando o primeiro afundanço da história das competições profissionais de basquetebol feminino – conseguiu assim um feito que até ao momento pareceu estar apenas ao alcance dos atletas masculinos.

Esse momento ficou guardado na memória de todos os adeptos de desporto, e até aqueles pouco familiarizados com o basquetebol feminino ou com o desporto feminino indicarão Lisa Leslie como uma das grandes protagonistas da história do desporto feminino.


Lisa Leslie – de sucesso em sucesso

Setembro 28, 2009

Prometemos para breve um texto sobre Lisa Leslie, uma das melhores jogadoras da história do basquetebol feminino mundial. Para já, fica este vídeo.


Um mês e meio depois…

Julho 7, 2009

Acontece regularmente no basquetebol feminino, jogadoras terem de interromper a sua carreira pelo desejo, ou pela surpresa de serem mães. Candace Parker foi a 5ª jogadora das Los Angeles Sparks a cumprir esse desígnio e a ter de interromper temporariamente a sua carreira para se dedicar à maternidade.

Mas apenas um mês e meio depois do nascimento de Lailaa, uma das melhores jogadoras de basquetebol do Mundo – MVP e Rookie do Ano na sua temporada de estreia na WNBA – está de volta aos pavilhões, tendo já treinado e jogado pela sua equipa, as Los Angeles Sparks. O jogo de estreia foi contra a forte equipa das Phoenix Mercury, e CP3 acabou o jogo com 6 pontos e 4 derrotas.

Foi um regresso algo inesperado já que passou pouco tempo desde que a sua filha nasceu, mas a vontade de jogar e de competir fez com que Candace Parker voltasse ao pavilhão, voltasse a treinar e a jogar ao lado das suas colegas de equipa. Aliás, além de poder continuar a evoluir no campo, poderá também aprender com os conselhos que algumas das suas colegas lhe poderão dar sobre ‘ser mãe’, nomeadamente a veterana Lisa Leslie que já viveu idêntica situação.


A ternura dos 50

Julho 27, 2008

Nancy Lieberman. 50 anos. Por um jogo foi base das Detroit Shock.

9 minutos em campo frente às Houston Comets. 2 assistências.

As Shock perderam o jogo por 79-61, mas o momento alto da noite aconteceu quando Nancy Lieberman fez um ‘no-look pass’ para Olayinka Sanni concretizar dois pontos.

Após o jogo Lieberman disse “I had a great time. It was very historic to be able to do that.” e acrescentou algo bastante interessante e que muitos dos novos jogadores deviam aprender a respeitar “I think I’ll be able to pass when I’m in a wheelchair. Hopefully, that won’t be too soon. But I’ve always been able to pass, and it’s fun to make people better.


Entre mulher e mulher não se mete a colher

Julho 27, 2008

fix_wnba_art_400_20080724095512.jpg

Detroit parece ser uma cidade fadada para confrontos físicos pouco relacionados com o basquetebol. 3 anos e 8 meses depois de Ron Artest ter mostrado as suas habilidades em subir bancadas para aconchegar um adepto dos Pistons, coube desta vez a Plenette Pierson, jogadora das Detroit Shock, a arte de iniciar uma batalha contra as suas adversárias das L.A. Sparks, sendo Candace Parker a vítima principal.

Desta batalha campal resultaram castigos para o treinador adjunto Rick Mahorn (na foto a oferecer a Lisa Leslie uma viagem ao piso do Palace) e para 10 jogadoras, sendo Plenette Pierson a que recebeu maiores honras por parte da Comissão da WNBA – suspensa 4 jogos por ter iniciado os conflitos entre jogadoras. De entre os restantes castigos, é interessante reparar que uma jogadora que tenha dado um murro e uma jogadora que tenha saído dos limites da área do banco durante os confrontos são castigadas de igual forma – 1 jogo de multa. Regulamentos…

No entanto, pior que os castigos às 10 jogadoras (5 das Detroit Shock, 5 das L.A. Sparks) e ao adjunto de Detroit, foi o castigo que recebeu Cheryl Ford por ter tentando separar as suas colegas de equipa das jogadoras das Sparks: uma lesão no seu joelho esquerdo que a vai impedir de competir até ao final da Fase Regular. A filha de Karl Malone tentou serenar os ânimos e em troca recebe uma grave lesão…